Viajar: quanto mais você pratica, mais você aprende

Se você for a Jeri, passe em Barrinha e coma a melhor lagosta da região
17/07/2015
Café da manhã no Jardim Botânico, um programa que virou modinha em Brasília
01/08/2015

Viajar: quanto mais você pratica, mais você aprende

Regra número 1. Não pensar no dinheiro como um motivo para desistir da viagem dos sonhos. Se não dá para fazer a viagem exatamente como você sonhou, faça a viagem possível. Peça carona ao amigo que vai passar o feriado na cidade dele – se ele oferecer hospedagem, melhor ainda. Surfe nos sofás pelo mundo (o couch surfing) e você vai achar lugar para dormir de graça. Visite parentes. Acampe, busque B&B e Hostels;

2. Não se deixe influenciar por ninguém. Vá para onde tem vontade. Sempre haverá um destino da moda, aquele lugar onde todo mundo vai – na Europa, o lugar da vez é a Croácia, por exemplo –  e, também sempre haverá chance de o tal lugar não ter nada a ver com você. Então, na dúvida, vá para onde você quer ir, mesmo que isso signifique ir sozinho;

3. Poupe para a viagem, embarque depois. Planeje-se para embarcar com o máximo possível de itens pagos e, se possível, dinheiro cash. Porque ninguém merece voltar com o cartão de crédito estourado e perder noites de sono pensando como fazer para quitar as dívidas;

4. Viaje leve!  Acredite, se você já sair daqui com uma mala pesada, ela vai ficar cada vez mais pesada…O segredo é estabelecer um limite de peso para a bagagem e não abrir mão disso. Acho que 10 quilos para destinos de calor, e 16 para os de frio é um bom começo. Mais uma mochila com gadgets – máquina fotográfica, laptop se a viagem for a trabalho, muda de roupa contra extravio de bagagem ­– e a bolsa. Fim de papo.

5. Não feche reservas restritivas demais, porque assim, se tiver que cancelar, por qualquer razão, lá se vai um preju… Use o last minute, que são as reservas de última hora em voos (só no Brasil os voos de última hora são o triplo do preço normal), hotéis, etc; para os hotéis a gente tem uma dica bacana: nossa dica é o  https://www.hotwire.com, site onde você faz reservas mais ou menos de última hora e “no escuro”, sem saber em que hotel se hospedará, mas que tem preços e descontos excelentes. E é confiável.

6. Leve sapatos velhos e amaciados. Acredite em mim: sapatos novos vão machucar ou deixar seus pés cansados antes do que você previa. Deixe para estrear sapatos em casa, e leve velhos conhecidos na mala; sapatilhas e tênis muito rodados são os melhores amigos dos viajantes, sem contar “as legítimas”, sim, aquelas que não têm cheiro nem soltam as tiras…

7. Explore a comida local, inclusive nas feiras livres e mercados. Isso vai garantir a conversa com locais – garçons, cozinheiros, vendedores na feira – para descobrir receitas, temperos e novos sabores. Visitar as feiras é sempre garantia de bons passeios e boa gastronomia. E ainda rende lindas fotos!

8. Planeje. Faça dos momentos que antecedem a viagem um grande prazer. Vasculhe a internet em busca de roteiros, dicas, converse com quem já foi, estude rotas, compre um guia se for o caso. Vá por nós: viagem planejada é viagem tranquila, sem sobressaltos. A galera mais jovem gosta mesmo é de novidade, mas a turma que já passou dos 40 (nosso caso) curte viajar sem surpresas e isso a gente só consegue com planejamento. Os imprevistos sempre aparecem, mas aí são imprevistos mesmo e contra eles não há o que fazer a não ser relaxar e administrar…

Share

Os comentários estão encerrados.