Para que nada atrapalhe sua viagem de navio, de carro e até de avião

Quais vinícolas visitar em Mendoza
11/02/2016
De avião ou de ônibus? Como chegar a Mendoza?
16/02/2016

Embarcar em um cruzeiro a bordo de um navio bacana é o sonho de muito viajante, mas a experiência pode não ser muito agradável se você for um daqueles “premiados” com os enjoos causados pelo balanço do mar. E não é somente a bordo de navios que esse mal estar acontece, não, pois até mesmo numa simples viagem de carro (principalmente para quem está sentado no banco de trás), em longas sequências de curvas na estrada e também em viagens de avião é comum ver pessoas passando muito mal.

Tecnicamente chamado de cinetose, o enjoo pode causar uma série de sintomas capazes de estragar a mais maravilhosa das viagens, seja a bordo de um transatlântico, seja dentro de uma pequena lancha. Tontura, náuseas, vômito, mal estar, palidez, suor frio, abatimento e dor de cabeça, tudo isso surge por causa do movimento de carros em curvas, aviões em turbulência e navios, barcos e lanchas, especialmente em alto mar.

Médicos afirmam que o problema acontece por causa de um conflito sensorial: durante o balanço, a visão, que é a responsável pelo reconhecimento espacial do corpo, e o aparelho vestibular, que cuida do nosso equilíbrio, se confundem. E é justamente essa confusão que faz com que o corpo, que permanece parado em um lugar, imagine que tudo à sua volta está girando, o que gera o desconforto. E até mesmo depois que a viagem acaba, algumas pessoas ainda sentem labirintite, simplesmente porque a confusão entre os sentidos continua. O seu aparelho vestibular, que fica dentro do ouvido e controla o equilíbrio, entende que o mundo ao seu redor ainda está em movimento.

Nem todo mundo passa por isso, claro. Algumas pessoas, por uma condição genética, têm mais chances de ter o problema, enquanto outras não sentem nada.

De qualquer maneira, existem maneiras de prevenir e até de melhorar todos esses sintomas. Em geral, antes do embarque (uma hora antes), vale tomar remédios anti-histamínicos, supressores vestibulares etc e tal. Fale com seu médico sobre isso, antes dei viajar. E na bolsa, carregue sempre um pedacinho de gengibre, balas de menta e chicletes, que também ajudam a passar por isso.

Durante a viagem, evite:

  • ler ou usar o celular;
  • olhar para o horizonte;
  • comer demais;
  • ingerir bebidas alcoólicas;

No navio ou embarcação: procure sentar-se no meio, onde o balanço é menor ou procure lugares ventilados, na parte de trás;

No avião, procure sentar na frente ou no máximo até o meio da aeronave.

E, tomados esses cuidados aí, a gente espera que sua viagem seja tranquila e maravilhosa!

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prove que você é um ser humano! * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.