Galápagos – 10 coisas que você precisa saber antes de ir

Quer ver lindas imagens do Equador – incluindo as ilhas Galápagos?
26/03/2014
Chapéu Panamá – origem e confusão do nome
27/03/2014

Galápagos – 10 coisas que você precisa saber antes de ir

A gente aprendeu meio na marra, mas você não precisa descobrir essas dicas só depois que estiver lá. Basta prestar atenção nesses poucos pontos que vamos tentar resumir aqui. Se ainda tiver dúvidas, escreva pra gente!

1. Preços – Galápagos é uma viagem cara. O Equador tem a economia dolarizada (dólar americano) e, além disso, esse destino é considerado um dos melhores do mundo pelos especialistas. Talvez seja por isso que só encontramos uma brasileira por lá. Noventa por cento dos turistas são casais de meia-idade, europeus (predominantemente) ou americanos. Portanto, faça um pé de meia antes de ir; e, melhor, se puder, vá acompanhado;

2. Hospedagem – também é cara. Há hotéis mais bacanas, como o Angermeyer (onde só ficamos uma noite, porque é caro e também, acredite, porque não tinha mais vaga para outros dias), que custa 300 dólares a diária para um casal;  e há outros como o Santa Fé (onde também ficamos nas outras noites), bem mais simples, que só serve mesmo para dormir e tomar banho, mas é bem limpo, tem ar condicionado, TV, wi-fi, atendimento familiar gentil e é bem localizado, por 120 dólares, o casal. Fora isso, claro, há pousadas e hostels para todos os bolsos;

3. Cruzeiros – outra opção de hospedagem é embarcar num cruzeiro (há para todos os bolsos), e você ganha tempo porque dorme no próprio barco e, durante a noite ele se locomove entre uma ilha e outra, de forma que você sempre estará numa ilha diferente ao amanhecer. No nosso caso não optamos por essa alternativa porque não gostamos mesmo de ficar “presos”dentro de um barco e, também, porque os barcos que nos atendiam em termos de conforto eram absurdamente caros, ou seja, não eram para o nosso bolso brazuca;

4. Comida – o forte da gastronomia nas ilhas, claro, são os peixes, as lagostas e frutos do mar em geral. Nos bons restaurantes um prato de lagosta (para uma pessoa) ou de camarão ficam na faixa dos 18 a 22 dólares; para quem vive em Brasília, como nós, é barato. Mas, claro, há opções bem mais em conta em qualquer lugar;

5. Passeios – a gente já deu dicas de passeios (tour de um dia) partindo de Puerto Ayora, a maior cidade do arquipélago, para as demais ilhas. Em geral os passeios para o dia todo custam na faixa de 70 dólares, por pessoa. Procure um post que publicamos aqui anteriormente, com dicas de onde conseguir bons preços, na barraca de um senhor chamado Vítor Hugo, no pier de onde partem os barcos. Nas agências que ficam no centro da cidade os passeios – nas mesmas condições – ficam em torno de 110 dólares;

6. Segurança – as ilhas são todas muito seguras. Ninguém por lá vai querer passar a perna em você, especialmente os taxistas, que se oferecem para levá-lo em passeios pela ilha, especialmente se for na ilha Santa Cruz, onde fica Puerto Ayora. Nós usamos muito esse tipo de serviço, sempre negociamos os preços e eles são simpáticos, gentis e de confiança (não tenha medo quando o táxi se embrenhar pelo meio do mato para levá-lo a lagoas no alto do morro ou em fazendas de tartarugas); é seguro;

7. Dinheiro – leve dólar em espécie. Há pouquíssimos caixas automáticos que nem sempre funcionam e não há outra forma de pagamento. É cash mesmo;

8. Roupas – leve roupas leves, porque faz muito calor na ilha e o clima é extremamente seco. Não esqueça do filtro solar de fator alto (leve mais de um), embora lá você vá encontrar várias farmácias que vendem o produto (só que em dólar). Leve chapéu daqueles com aba larga e cordinha no pescoço, para não voar no barco, que navega a mil. Leve óculos de sol (escuro mesmo) e sandálias do tipo papete, aquelas que prendem bem o pé. Mas, estas últimas, caso você não leve vai encontrar em lojas de Puerto Ayora, bem mais baratas que no Brasil (paguei 20 dólares pelas minhas, aqui custam mais de 100 reais);

9. Como chegar – a gente publicou posts com detalhes do nosso roteiro, mas em geral a viagem começa em São Paulo e vai a Quito ou Guayaquil, ambas no Equador. Melhor ir logo a Guayaquil, porque caso você escolha ir por Quito, terá que fazer uma escala em Guayaquil de qualquer jeito, pois somente de lá partem os voos para as ilhas (1h40 de viagem). Há 2 aeroportos – em 2 ilhas diferentes – mas a gente acha melhor descer no aeroporto de Baltra, que é bem mais próximo de Puerto Ayora, onde estão os melhores hotéis e a melhor estrutura para ficar, caso você não vá fazer um cruzeiro;

10. Vá com espírito de aventura. Meninas, por favor, nada de levar sapato de salto, maquiagem, brincos e anéis. Nada disso combina com Galápagos. Os turistas se vestem de bermuda, chinelo, tênis, camiseta e vestidinhos. Se conseguir, leve pouca roupa, pois, logo na chegada  – e na saída do arquipélago – você terá de subir e descer de barcos pequenos, lotados de gente, cada um carregando sua mala, o barco balançando, é uma confusão. Não vale a pena carregar muito peso, ouça nosso conselho.

E, finalmente, aproveite a viagem que é INESQUECÍVEL e vale cada dolarzinho que você tirar do seu bolso. A gente garante!

 

 

Share

2 Comentários

  1. Carolina disse:

    Ola, gostaria de saber se e tranquilo ir para Galapagos e opiniao quanto ao roteiro abaixo
    03/jun Rio de Janeiro – Guayaquil
    04/jun Guayaquil – Galapagos
    05/jun San Cristobal – Isla lobo, las Tijeretas, Punta Corola
    06/jun San Cristobal – Isla Espanola
    07/jun San Cristobal – mergulho no Leao Dormido
    08/jun San Cristobal – Santa Cruz fazer centro e Tortuga
    09/jun Santa Cruz – isla Floreana
    10/jun Santa Cruz – South Plaza
    11/jun Santa Cruz – Bartolome
    12/jun Santa Cruz – North Seymour
    13/jun Santa Cruz – Isabela
    14/jun Isabela – Sierra Negra
    15/jun Isabela – mergulho
    16/jun Isabela – não sei
    17/jun Isabela – Baltra – Guayaquil – Rio de Janeiro
    18/jun Rio de Janeiro

    • BGHH disse:

      Oi, Carol! Desculpe a demora em responder, mas é que pra variar, a gente tava viajando…
      Galápagos é incrível, nós amamos estar naquele lugar mágico! Vc vai amar também! O Equador todo é seguro, as pessoas são educadas e gentis e mesmo quando a gente entra com um guia em lugares desertos ou numa ilha isolada, nada de mal vai acontecer, diferentemente do Brasil, onde temos medo de tudo e de todos. Quanto a isso, vai tranquila. Em Galápagos especialmente é mt seguro. Centenas de turistas estrangeiros, a maioria deles de meia idade e com muitos dólares e euros no bolso e ninguém é assaltado. Ficamos realmente impressionados com isso.
      A gente não fez todos esses passeios que vc tá pensando em fazer, mas imagino que eles sejam sensacionais.Imagino que vc seja jovem, então, tem pique pra fazer isso aí! Os mergulhos são a melhor parte, com certeza! Vai em frente e aproveite! Depois conte para gente como foi, tá? Beijo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prove que você é um ser humano! * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.